Resenha,  Visão do Autor

O Fabuloso destino de Amelie Poulain indica o caminho.

Tive hoje um vislumbre da minha infância em sua essência mais pura ao assistir Amelie, a história dela não só se faz perfeita por um roteiro tão inocente, como também é misturada com uma trilha sonora simplesmente deliciosa. Para os amantes e preguiçosos de filmes dublados apelo pra que o vejam em sua língua original, o francês, afinal,  o que seria do macarrão sem o molho, apenas uma massa sem gosto e sem graça. Amelie nos ensina que um dia fomos sonhadores, nos toca de uma maneira muito pessoal, passada essa baboseira técnica toda, deixe que eu lhes deixe a minha mensagem sobre o filme.

Durante toda nossa vida sempre fomos ensinados a pensar em nós sem nunca esquecer dos outros. Claro, que aqueles que bem entendem a mensagem, sempre pensem em si mesmos antes de qualquer atitude, boa ou ruim. Afinal, qualquer atitude não só influi em si mesmo como também em qualquer indivíduo que esteja presente com você. Mas a vida não seria a vida se não tivéssemos as exeções. Quem nunca se deparou com aquele amigo que todos dizem, “É bom demais, qualquer um pode fazer ele de bobo”. Já tentaram olhar pelos olhos deste bobo? Eu não o chamaria de bobo, mas sim de sonhador. Perdoem por apelar para uma frase feita, mas o farei mesmo assim. “Ainda existem lampejos de bondade nesse escárnio que um dia foi a humanidade”. Amelie Poulain é um lampejo, aqueles que não conseguem sonhar se incomodam com o brilho forte deste filme.

Escutei críticas duras que taxam essa obra como chata, parada, sem graça. Mas são estes os que não fazem o que Amelie fez o filme todo, eles não sonham, se prendem à realidade com tanto anseio, que não sabem mais o significado de um sonho. A todo momento, somos nós que nos aproveitamos dos sonhos de outros, afinal, o ser humano quando não sonha, não cria. Será que não conseguimos mais ver a importância da guerra entre os carneiros e as flores? Pois lhes digo o seguinte, se querem sonhar, assistam Amelie Poulain com os olhos de uma criança. Se não o desejam fazer, deem esse filme de presente pra aqueles sonhadores que fizeram parte da sua vida mas que você nunca os viu por estar tão ocupado com a realidade, deem esse filme para si mesmos.

Compartilhe isso:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  • fernando

    Sinceramente esse filme. Mexeu com muita gente. Mas comigo…tbm outro filme A Vida eh Bela….detetei os dois ….isso pq amo filmes europeus,brasileiros,japoneses,iranianos,estadunidenses,mexicanos….mas esses dois me deixaram decepicionado por terem sidos tao ovacionados. Onde foi q eu errei?

%d blogueiros gostam disto: