• Poema

    As desaventuras do palhaço Bozo

    Que falta na sociedade?… Maturidade. Do seu governo qual a sombra?… Desonra. E com o que ela mais sonha?… Com o “Mito” da Vergonha. Uma democracia que com machista sonha E que no Twitter a ditadura exalta. E um “Mito” que tira mais de quem já tudo falta E até a educação o eleito assalta. Quem a pôs neste socrócio?… O povo e o ócio. O que os levou à perdição?… Faltou educação. E o que os leva à loucura?… Um presidente com moral sem cura. Notável desaventura De um povo burro e plebeu, Que não sabe o que perdeu Aposentadoria, educação e o direito de ir às ruas. Quais…

  • Poema

    Ah… se ela me notasse

    Nessa noite chuvosaFiquei sem o que te dizerSão tantas qualidadesQue é impossível te descrever Me perco procurando inspiraçãoMas acabo de encontrarCom seu rosto estampado em meu coração Hoje queira tanto te dizerQue apesar de pouco eu  conhecerVocê é uma das poucas pessoasQue todos os dias tem o poder de me reviver Eu queria tanto te abraçarPoder viver nos teus lábiosMorrer no teu sorrisoE renascer no teu olhar Você é portadoraDe um sorriso incapaz de esquecerUma menina inesquecívelCapaz te encantar todo o meu ser Espero que nunca venha a esquecerQue não importa onde você estejaMeu amor por você sempre irá prevalecer

  • Poema

    Era uma vez nas Américas

    Era uma vez uma história de quase amorEle, apaixonado, ela nem ligavaEle tentava, ela o ignoravaEle implorava, ela pisavaE ainda assim, ele continuava Ela ordenava, ele obedeciaEla o elogiava, ele sorriaEla fingia, ele acreditavaNo fim, ele a perdoava Ele, América do SulQuem sabe, o BrasilEla, a América do Norte,Prepotente e arrogante Ele, fantoche inerteEla manda e desmanda De lobby, ela entende Afinal, a quem queremos enganar?Republiqueta das bananasColônia de exploração espontâneaÉ fato, sempre foi assim, pra que mudar?Quem há de mudar?Quiçá, um dia, quem sabe.

  • Poema

    Confusões e Confissões

    Garota o que fizeste comigo?Me deixei levar pela lei da atraçãoE para você entreguei meu coraçãoMas para você eu era só um amigo Mas com o tempo Te mostrei minhas intençõesIsso gerou brigas e discussõesMas era tudo um contratempo Pois nosso beijo foi inevitávelE para mim era inacreditávelA sintonia que eu sentiaE das minhas burradas eu pedia anistia Menina dos olhos clarosNosso sentimento é algo raroNão sei se você ficará do meu ladoMas não jogue tudo pelo ralo Mesmo eu querendo negarDevo para você afirmarQue não deixo de te amarE isso nunca vai parar Então pode se entregarQue de você eu vou cuidarE nada irá nos separarE para ter você…

  • Poema

    Prosseguir…

      Quando o planejado Não sai como o esperado É normal ficar irritado Ou se sentir um frustrado   Um erro pode mudar uma história Impedir a conquista de uma vitória Manchar toda uma trajetória E torná-la vexatória   A situação pode ficar desfavorável E seu peso insustentável Mas ela não é imutável E pode ser reparável   A angústia pode vir Atrelada à vontade de desistir Mas é preciso prosseguir Com esperança no porvir   Acreditar que se pode continuar Saber em quem confiar Escolher um novo caminho a se trilhar E se cuidar…. Para da mesma forma não errar.    

  • Poema

    Ponto Final

    Posso ver brilhar em teus olhos Através de tua íris O reflexo dela Não o meu, Jamais o meu Entregue a um deleite juvenil De um êxtase de amor E pela primeira vez não me importo De não ser eu Tua prece fervorosa Teu sorriso mal contado Teus segredos tão bem guardados Teus sonhos calados E nessa cálida noite Quando te escondeste sob o manto de Vênus E jurou teu amor por ela Assisti a tudo Como em uma novela E acredita Prezo por teu final feliz Mesmo sabendo que não será comigo E guardo em meu peito Nada além da sensação De ser eu A não precisar de nada…

  • Poema

    Zumbis Digitais

    Que falta nesta geração?… Atenção. Que mais por sua vaidade?… Simplicidade. Que falta mais que liberdade?… Responsabilidade.   É preciso lhes pôr autoridade. Por mais que haja exposição, Num mundo onde não possui Atenção, simplicidade, responsabilidade.   O que precisa para a autoaceitação?… Ilusão. Quem causa tal mal?… Ambição digital. E o pior desta ridicularidade?… Ansiedade.   Previsível infelicidade De uma juventude influenciada Que não teve a infância aproveitada. Ilusão, ambição digital, ansiedade.     Paródia de “Epílogos”, poema satírico de Gregório de Matos. Com a participação de Iris Warmeling e Vitória Antoniela.

  • Poema

    Consequência

    Se dissesse que me ama  E eu por ironia acreditasse  Em uma outra realidade  Talvez fosse verdade  Talvez agora estivéssemos juntos  Se não fôssemos tão covardes  Teríamos tido um belo encontro  Não apenas de toques  Teríamos entrelaçado nossas almas  Numa bela canção A ecoar além da eternidade

  • Poema

    A Estrada

    Diante de mim Estendia-se, Uma longa estrada Tão vazia, Tão fria, Solitária Observei as árvores Que se enfileiravam Horizontalmente, Cercando-lhe os lados Com folhas mortas E galhos secos Gritou em mim O desespero De uma vida Desordenada Em meus pensamentos Sem rumo Bem a minha frente Encheu-me os olhos As lágrimas Tão ardentes De um grito de socorro Calado Perdido ao vento De uma longa noite Quando partiu Com um sussurro Deixando-me apenas as lembranças De alguém julgada louca Que sem provas decretou Estar apaixonada Pela imagem fantasma Que ela sabia que tocará Toda a sua alma Mas que quando o relógio badalou A meia noite a deixou Como no…

  • Poema

    Erva Daninha

    Como erva daninha Crescia Emaranhado em minhas raízes Crescendo de dentro para fora Sugando toda a minha alma Tomou-me os pulsos E roubou-me a voz Gritou teu nome Dolorosamente Atingindo-me o peito, como uma apunhalada E questionei-me Se poderia eu Amar-te Nas entrelinhas de meu coração Sem acreditar que é um veneno A palavra amor Que me consome as veias Bagunça meu peito Desperta desejo Me faz clamar por ti