IFConnect > Visão do Autor > Bandeira Branca

Você deve ter visto a palavra “tragédia” esse ano e, realmente, estamos em um momento que essa palavra define tudo muito bem, ou pelo menos a maior parte do que está acontecendo ao redor do mundo. Pessoas no seu mais alto nível de egocentrismo, de falta de humanidade e de barbaridade. Podem existir opiniões variadas em diversos assuntos, porém quando dizemos que o mundo necessita de paz, é algo unânime. Barragem de Brumadinho, atentado em Suzano, queda do avião na Etiópia, intolerância religiosa na Nova Zelândia; vidas encerradas por razões humanas, de negligência, ou a simples vontade de machucar, de matar alguém.
Certa vez me deparei com um artigo do Missionário Ebenézer Leal que dizia o seguinte, “O mundo precisa de Paz, mas não a paz passageira, imperialista e capitalista que é oferecida pela mente deste mundo, mas sim a Paz do Deus da Paz e do Príncipe da Paz. A única paz que é eterna, que não depende de validade, de acordos bilaterais ou da influência de governantes.” (Leal, Ebenézer; Revista Confins da Terra N° 171/2017; P. 7). Peguei-me refletindo sobre isso por um bom tempo, e pensando sobre os acontecimentos recentes, percebi que nós, enquanto seres humanos falhos, esperamos uma resposta, uma solução de outros homens tão falhos quanto nós, cobramos de um governante a solução, mas continuamos a agir de forma corrupta, sem compaixão e muitas vezes agressiva. Pedimos paz, mas praticamos o bullying e incentivamos rivalidades no nosso meio de convivência. Pedimos amor, mas desprezamos quem é diferente. Pedimos unidade mas rejeitamos ajudar aqueles que necessitam.
A problemática por trás disso tudo é que nós nos esquecemos, muitas vezes, que para recebermos amor, precisamos da mesma forma amar; para termos unidade, precisamos acolher, receber e viver essa unidade; e para termos paz, precisamos também pacificar, e pacificar é, de acordo com o Missionário Leal, “ser embaixador de Cristo levando os homens à reconciliação com Deus através da pregação do Evangelho”. Independente de seu credo, o Evangelho é a palavra de amor, que Jesus, na sua figura humana, deixou como manual de instruções para um mundo de Paz. Devemos viver essas instruções e interceder para que talvez um dia possamos viver em um mundo em que o diferente não seja desprezado, que os problemas sejam encarados com sabedoria e que as pessoas saibam viver em harmonia. Um mundo em que a bandeira branca da paz esteja hasteada em nossas casas e corações.

Compartilhe isso:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •