] insira o título aqui XIX [

Querido diário, Estive tentando compreender o porquê de você ter tanta importância para mim; o porquê do meu escrever incessante dia após dia. Busquei entender como suas folhas simples, de papel com flores no canto, puderam se tornar minhas mais confidentes amigas. Quis, inclusive, buscar maneiras de te agradecer, mas nada parecia ser suficiente. Passei a escrever palavras mais bonitas, […]

Continue lendo

] Insira o título aqui XVII [

O que as férias significam para você? Suponho que só coisas boas venham a sua mente quando lhe faço tal pergunta, aliás, férias são mesmo maravilhosas, não são? Acredito que devíamos dar uma pequena pausa para agradecer aos queridos romanos por nos oferecerem essa verdadeira “dádiva dos deuses”. Sem mais enrolação, fizemos essa pergunta inicial para a classe mais sofredora […]

Continue lendo

] Insira o título aqui XV [

Feliz dia dos namorados depois do fatídico dia dos namorados! Vocês que trocaram presentes, juras de amor, gestos de ternura e tudo mais, já receberam saudações o suficiente; é a vocês, queridos(as) solteiros(as), que felicito neste momento. Porém, não qualquer solteiro(a), mas àqueles que reclamaram – como reclamaram – por estar nesse estado, justo no dia 12 de junho. Desejo […]

Continue lendo

Extra, extra!

SINCERIDADE TORNA-SE TENDÊNCIA DO SÉCULO E JÁ CONTA COM MILHARES DE FERIDOS. Após protesto, sociedade segue para o setor “Mentiras acalentadoras”.   Nos últimos meses, pessoas têm prestado queixa em diversas delegacias insinuando ataques terroristas de teor passivo como causa das inúmeras entradas e retornos a consultórios médicos e psicológicos. Outros têm afirmado a presença de um vírus contagioso na […]

Continue lendo

Ada

A não ser que seja capaz de fazer de sua boca um túmulo, não leia essas palavras; tal direito só há de lhe caber se for capaz de compreender que nada expõe mais um ser humano do que o resultado do trabalho de sua mente em conjunto com uma caneta, lápis ou teclado. Sendo assim, se não tiver a habilidade […]

Continue lendo

] insira o título aqui X | parte 2 [

Stephen, pai de Lily, nunca se sentiu criativo o suficiente para criar histórias à curiosa filha. Isso o fez perceber que a única alternativa que tornava possível deixá-la feliz ao mesmo tempo em que ele não estragava seus contos com uma imaginação deficiente, era contar suas próprias histórias como se fossem inventadas. Lily, claro, não podia tomar conhecimento desse fato, […]

Continue lendo
1 2