• Narrativa

    Cúmplice do Universo

    Caio acordou, abriu seus olhos azuis turquesa, visualizou as constelações presentes no teto de seu quarto – uma pessoa apaixonada pelo espaço, o mínimo a se esperar, é representar essa paixão por meio da criatividade – levantou-se, ao se ver frente ao espelho do banheiro, imaginou o quanto sua vida poderia ter sido diferente, caso, naquela noite fatídica, ele não tivesse se acovardado com os acontecimentos. Na festa, Caio observou a distância a linda garota, cabelos castanhos, sorriso contagiante e olhos encantadores. Luíza, esse era o nome daquela elegante mulher que iria mudar toda sua história. Caminhou até ela e, aproximando-se, percebeu em seus olhos uma escuridão, via-se a tristeza…