Voto e Consciência Política

As eleições são um período em que diferenças vêm à tona, contradições são exploradas, falhas mencionadas, conquistas relatadas, alianças políticas são costuradas e desavenças são praticadas. Em meio a esse bombardeio de coisas boas e ruins, resta aos eleitores uma única decisão: o voto.Em uma democracia, como ocorre no Brasil, o voto representa um ato de exercício da cidadania e afeta o país em todos os aspectos, logo, é preciso que este seja consciente. Entretanto, nos dias atuais, muitos acreditam que não faz diferença pensar no melhor candidato – afinal, dizem que todos acabam por se revelar corruptos.

Ainda que as pessoas procurem politizar umas às outras por intermédio de meios de comunicação, por vezes, o que começa com uma boa intenção pode desencadear uma série de acontecimentos catastróficos. A disseminação de falsos ideais e pesquisas pode fazer com que qualquer candidato entre no poder, mesmo aqueles claramente incapazes de governar um país.

Por conseguinte, é possível perceber que o voto consciente é de suma importância para as atividades e desenvolvimento de um país, e que sua falta de reflexão afeita toda a sociedade. A decisão deve ser tomada sem influências externas, e o eleitor dever conhecer seu candidato, bem como seu partido político e seu ideais.

Cabe, portanto, ao Estado, em conjunto com as mídias sociais, trabalhar em campanhas de incentivo ao desenvolvimento em relação aos candidatos e à importância da prudência. Também é necessária a elaboração, pelas Secretárias de Educação, de um plano de educação com a explicação de todo o sistema político, seu gerenciamento e expansão do senso crítico, como forma de despertar o interesse e a conscientização política da nova geração.

Redação para o I Concurso de Redação do Observatório Social de Machado (“Cidadania e Voto Consciente”), por: Victoria Abreu, aluna do IFSULDEMINAS – Campus Machado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *