Querida ansiedade

Minha cara “amiga”ansiedade,
Estou olhando ao meu redor, tudo parece girar, meus pés paro de sentir, tudo começa a flutuar, meus batimentos cardíacos se multiplicam, ou até mesmo triplicam, tudo aparenta desaparecer, minha respiração já está ofegante, tudo vira sinal de alerta.

Ando em direção do nada, procuro o fim dessa infinidade, mesmo eu não querendo perdê-la.

Minha dor está aumentando, andem logo, as borboletas no meu estômago estão se procriando!Minha ânsia aumenta cada vez mais, falta saber se é por causa do almoço, ou do extremo medo que estou sentindo agora. Minha transpiração só aumenta, foi do vôlei na educação física ou das hipóteses desastrosas que fiquei criando?

Existe um grito entalado,pedindo liberdade e socorro para esse afogamento do qual ninguém é capaz de me salvar.
Simplesmente me entrego a ti e peço que acabe com essa tortura, pois já não tenho mais forças para resistir a esses delírios que me amedrontam.
Hoje aceito que sou sua refém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *