Palavras

São apenas palavras jogadas ao vento sem nenhum sentido próprio ou falado, são dores que guardo há anos, palavras acumuladas na garganta que não saem de modo algum sem nem mesmo eu saber o sentido disso; mas que eu me lembre, sempre fui assim, nunca querendo trazer problemas a ninguém ou preocupações maiores. Assim, para que não ficasse  tudo acumulado, eu me expressava silenciosamente para que ninguém soubesse.
“Andando eu vou, sorrindo estou”, porém ninguém imaginava que aquela pessoa sorridente escondia tamanho peso em sua alma, é como se você estivesse preso por correntes que nunca se soltam um momento sequer ou como se você fosse uma marionete sendo controlada por seus maiores medos e decepções. Ainda assim, eu sorria, mesmo deprimido e todo quebrado, sempre tentando seguir em frente com meus demônios do passado, presente e futuro que me assombravam; eram como minha sombra, sempre estavam lá. Quando achava que surgia uma luz para mim e pensava “vai dar certo”, essas sombras consumiam toda luz que eu poderia absorver, deixando-me de novo na escuridão, sendo consumido pouco a pouco, pedaço a pedaço, até não sobrar nada mais de mim.
Lá estava eu, debaixo da árvore, sentado na grama sozinho, desenhando, chorando sem lágrimas, gritando por ajuda em silêncio, procurando uma última luz para continuar vivo, tentando achar uma única razão para continuar ali e seguir em frente, nunca consegui.
Eu tentei, eu juro que tentei, mas minha sombra foi mais forte que eu. Os melhores sentimentos que eu tinha, o amor que eu realmente senti por você, agora se tornaram podridão, tudo aquilo que você “preencheu” em mim, agora, é um vazio sem fim, um buraco negro dentro de mim, sugando tudo de dentro para fora que me consome lentamente e dolorosamente.
Eu sei que você tentou, lá no fundo do meu vazio eu sei, e desde já eu lhe peço desculpas pelo tempo que você desperdiçou em mim, tentando me fazer sorrir de verdade. Obrigado por tentar ser minha luz, porém mal sabia você que foi meu amor minha dor, quem me preencheu e me esvaziou, minha luz e escuridão.
Aprendi muito com você, como as pequenas coisas realmente são muito importantes e a observar cada detalhe; pena que isso não foi o suficiente.
É tão triste saber que fui apenas mais um na sua vida, uma palavra qualquer em seu livro que facilmente era trocado por outro ou qualquer coisa que você pudesse ler, ouvir ou falar. Foi tão doloroso. Mas não se preocupe, isso já acabou, não haverá mais dores para mim. É com lágrimas nos olhos que eu me despeço de você, e antes que você pense que eu me matei por você, eu já lhe digo,”Não, você foi apenas o ponto final de toda minha dor. Desculpe-me e obrigado.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *