Tchau “Eu”

Já não há em mim a insistência de antes

Agora já vejo findarem desilusões

Encontrar-me-ei comigo mesmo

Ninguém poderá me julgar

Pois estarei sozinho

Imerso em minhas ideias

Não haverá porque esconder meus pensamentos nas noites escuras

Pois não haverá  luz ou trevas

Haverá ideias

Não terei de abafar o pranto em um travesseiro macio

Pois estarei com as lágrimas que desejar

Do lado onde realmente me verei completo

Eu já anseio deslumbrar-me

Não me preocuparei com o que esperam

Pois ninguém esperará

Estarei pela primeira vez sozinho

Porém com a companhia que sempre almejei

Estou em um pensamento fluente ao abismo

Mas não falta em mim enorme vontade

De me deixar cair

Sentir o vento em meu rosto e dizer

Tchau “eu”,

Agora sou eu…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *