] insira o título aqui XIV [

Vocês provavelmente já devem estar cansados de ler textos que tentam falar do profundo o tempo todo, mas adivinhem: aqui vai mais um.
O assunto escolhido da vez é um verbo formado por apenas cinco letras, mas que tem um impacto muito grande na vida das pessoas. Vocês já devem imaginar qual é e, aliás, devem fazer isso com uma frequência assustadora: adiar.
Que atire a primeira pedra quem nunca adiou nada.
Eu mesma adiei escrever este texto o máximo que pude, e agora, enquanto estou escrevendo, estou tentando adiar também.
A verdade é que é bem melhor fazer as coisas que se quer fazer, e não fazer coisas que se deve fazer. No entanto, às vezes, fazer o que se quer nem sempre é a melhor decisão a ser tomada e, verdade seja dita, não há lugar no mundo para aqueles que sempre fazem o que querem.
Podemos citar como exemplo as provas escolares que todos enfrentam ou já enfrentaram um dia. É dificílimo achar forças para estudar por vontade própria. Sempre vai ter uma coisa melhor e sem importância para fazer, desde dormir a criar formigas dentro de uma caixa. Entretanto, se você não estudar para as provas, um monte de problemas vão tomar conta de você e vão fazer você desejar não ter procrastinado durante todo o tempo.
Então, meus amigos, meu conselho é o seguinte: não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje, afinal, se eu tivesse escrito este texto ontem vocês estariam lendo uma coisa muito melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *