17 dramas de quem tem 17 anos

  1. Quando você tem 17 anos, você não tem 17 anos, você tem “quase 18”;
    2. Ainda que no famigerado “quase 18” a ideia seja sair da puberdade, as espinhas provam o contrário;
    3. Acreditar cegamente que a pessoa dos sonhos vai aparecer antes dos “quase 18” acabar;
    4. Se a vida acadêmica já é difícil, conciliá-la com as outras vidas se prova quase impossível (isso quando nós temos outras vidas);
    5. Arrumar um namoradinho(a) (não que a gente queira isso, afinal, quem quer isso? Puffff, eu sei que eu não quero);
    6. Não é irônico ter que escolher a profissão perfeita no auge da “irresponsabilidade responsável” dos “quase 18” e levá-la para os “quase 28”, “quase 38”, “quase 48”…?;
    7. Pensar em mais 10 dramas fica complicado quando você não consegue parar de pensar no vestibular;
    8. Para algumas pessoas, planejar a vida aos “quase 18” é fácil, exceto, é claro, para aquelas pessoas que têm “quase 18”;
    9. Saber que ter “quase 18” só dura um ano e, em breve, não vamos mais ter dramas de quem tem “quase 18” (Será que piora? Por favor, eu imploro, não);
    10. Descobrir que a única coisa em que você é bom é em ser bom em nada (e às vezes, nem nisso);
    11. Ter a intenção de fazer tudo, mas não ter forças para fazer nada (a não ser, obviamente, quando a intenção envolve dormir e jogar o tempo fora);
    12. Aprender que aquela blusinha legal não aparece no seu guarda-roupas por mágica, e que você precisa – pasmem – pagar por ela! (e onde é que se arranja essa coisa chamada dinheiro mesmo?);
    13. Questionamentos do tipo “Será que minha mãe topa me sustentar para sempre?” passam pela cabeça o tempo todo (quando sobra tempo para fazer qualquer coisa que não seja reclamar);
    14. Arrepender-se de querer ter 18 anos quando tinha 8, e ao chegar aos “quase 18” tentar até magia negra para voltar a ter “quase 8”;
    15. E os amigos, será que são para sempre? Ou será que pagamos por um curto período de experiência em amizade que expirará quando os 18, para nossa (in)felicidade, chegarem?
    16. Mentir para si mesmo ao acordar todos dias dizendo que vai ser O dia, que você não vai se decepcionar com a sociedade e, finalmente, vai ser tratado como uma pessoa normal de 17 anos, e receber um “Bom dia Sr. ‘quase 18’” da primeira pessoa que encontrar;
    17. Mentir para si mesmo pela segunda vez ao dizer que na verdade essa coisa de drama é frescura, e frescura você não tem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *