Colorido

Sou o fruto da miscigenação
Eu não sou como você
Eu não sou como ninguém
Sou somente a sua mistura

Eu sou inglês, sou português
Sou italiano, sou alemão
Sou o negro que você escravizou
E o sangue que o índio derramou

Sou a menina de cabelo rosa
O menino de cabelos compridos
Sou moço e moça de cabelo azul
Sou pessoa sem cabelo nenhum

Eu sou gordo e magro
Sou sandália, sou salto
Sou baixinho e sou alto
Sou tênis e pé descalço

Sou sambista, eu sou do rock
Quanto ao meu samba, não há igual
Canto de reggae a pagode
Sou metrópole e litoral

Sou rico, sou pobre
Eu sou a fome e a nutrição
Sou favela e condomínio
Eu sou a vítima e o ladrão

Eu visto preto, pinto o rosto
Eu uso vestido e apanho flores
Não visto mais nada, eu mostro meu corpo
Eu visto o que quero, eu sou o que sou

E quer saber? Seu preconceito é inútil
Eu sou como você, misturado, único
Eu sou tudo o que queres ser
E sou aquilo que jamais pensou existir

Você vê agora?  Sou só eu
Não há nada de mais nem de menos
Talvez para você isso não seja belo
Mas que importa? Sou eu quem dito minha própria beleza

Eu sou um Brasil colorido
Negro, branco, índio, amarelo, pardo ou azul
Eu sou mistura de Leste a Oeste
Eu sou cultura de Norte a Sul

Sou a mistura de todas as raças
Não tenho medo do preconceito
Eu sou a luta pelo direito
Eu sou gente, gente de toda cor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *