Carta ao Meritíssimo Judiciário

Machado, 17 de Abril de 2018

 

Estimado aos queridos,

Que magnificamente (bem pagos) desempenham a “Justiça” brasileira no judiciário/STF.

Venho lamentar-me e prestar minhas condolências ao casos de aviões de cocaína que decolam da fazenda do ministro da fazenda. Sinto muito, minhas desculpas a vocês judiciários competentemente (cegos), ao julgá-los como parciais no caso de Geddel Vieira Lima, que não fez nada além de guardar algumas maLINHAS com apenas 51 milhões em dinheiro público…

Sinto muito ao julgá-los como partidários (surdos), às gravações de Joesley Batista com nosso atual presidente da República Michel Temer, gravações estas que não eram nada comprometedoras, tratando-se apenas da compra do silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha.

Também tenho enorme remorso ao lembrar que pensei que o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff fora um golpe; aliás a denúncia foi aceita pelo então presidente da Câmara do Deputados, Eduardo Cunha, e finalizada por Ricardo Lewandowski, na ocasião, presidente do Supremo Tribunal Federal.

Perfeitamente admissível, mesmo com tantos casos nada partidários e tantos casos com “falta de provas” para serem “condenados”, que o caso do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva seja julgado com tanta pressa; até porque malas, gravações, filmagens, delações, aviões e aeroportos não serão nada quando comparadas a um triplex no Guarujá, que por acaso não está no nome dele, pois o ex-presidente não seria o favorito para as eleições de 2018, mas apenas mais um candidato.

Agradeço a atenção…

De Ninguém Import@nte Oliveira Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *