Caso FIFA

fifa

José Maria Marin, ex-presidente da CBF

A Associação Federativa Internacional de Futebol (FIFA) foi envolvida em mais um escândalo, desta vez, o caso está ligado à escolha da sede da copa de 2022 no Catar, o que abriu suspeitas para a copa de 2018 na Rússia. A organização máxima do futebol já estava envolvida na possível “compra” na escolha da África do Sul e o próprio ministro disse que “pode” ter sido em forma de propina os US$ 10 milhões enviados ao Caribe para compra de votos na escolha da África do Sul como sede e da venda dos direitos de exibição de eventos esportivos para empresas de entretenimento, algo ilegal no meio esportivo.

Logo a FIFA que exibe várias campanhas pedindo respeito (Respect), contra dopping, contra a compra de resultados, contra todas essas irregularidades, como uma entidade desse porte pode cometer tantas irregularidades por debaixo do pano e se omitir perante a justiça?…Pagar suborno à Irlanda, pelo visto, dinheiro é o que não falta.

A “auditoria” do caso FIFA já havia começado a sua própria investigação da entidade e no meio disso tudo conseguiu chegar a 7 nomes de dirigentes que  aceitaram suborno de aproximadamente US$ 150 milhões, entre eles estava o ex presidente da CBF, José Maria Marin. Os órgãos esportivos como UEFA e CONMEBOL se juntaram para eleição de um novo presidente, Joseph Blatter fora escolhido, porém em menos de uma semana renunciou ao cargo, um possível sinal de que talvez o círculo esteja se fechando, o fato é que ele continua no cargo até novas eleições no fim deste ano.

FIFA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *